Clique e assine com 88% de desconto
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

No Rio, delator de Witzel engole delator da Lava-Jato

Ex-subsecretário de saúde vai preso após descumprimento de acordo com o MPF

Por Mariana Muniz - Atualizado em 16 jan 2020, 18h03 - Publicado em 16 jan 2020, 18h00

A tentativa de ocultar a participação de Daniel Gomes, operador da Cruz Vermelha Brasileira, dos esquemas investigados pela Operação Fratura Exposta, braço da Lava Jato no Rio que apura a saúde do estado, levou à prisão nesta quinta-feira do ex-subsecretário de saúde do Rio de Janeiro César Romero.

Ele estava em liberdade por ter feito acordo de colaboração premiada com o MPF. Mas a delação de Daniel, que respingou até mesmo no atual governador do Rio, Wilson Witzel, revelou que Romero mentiu — o que significa o descumprimento de uma das cláusulas do acordo.

Se ainda não foi rescindida, a colaboração, homologada em 2017 pelo juiz federal Marcelo Bretas, deve estar prestes a ser.

Publicidade