Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

No ‘esforço de guerra’ contra coronavírus, PGR abre as portas a delatores

Augusto Aras orientou a equipe a priorizar acordos com empresários para fazer caixa contra a pandemia

Por Robson Bonin Atualizado em 27 mar 2020, 09h11 - Publicado em 27 mar 2020, 06h07

Augusto Aras colocou a PGR em “esforço de guerra” contra o coronavírus. Com o país precisando de recursos, ele orientou a equipe a priorizar acordos com empresários (daí o acerto com Eike Batista, que topou pagar 800 milhões de reais).

Os corruptos, por ora, podem ficar tranquilos. As novas denúncias na Lava-Jato devem atrasar. E quem quer pagar para sair, o momento, aliás, é esse. Depois da crise, pela orientação de Aras, a saída volta a ser… “cadeia”.

Publicidade