Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Nelsinho Trad reúne países e marca data para recriar Parlamento Amazônico

Os Parlamentos dos oito países que integram a Amazônia devem indicar os membros do colegiado até o dia 21

Por Robson Bonin 30 nov 2020, 12h45

Terminou há pouco uma reunião virtual organizada pelo presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, Nelsinho Trad (PSD-MS), com representantes de todos os oito países que integram o vasto território da Amazônia. O objetivo da conversa foi encaminhar com os países vizinhos a reativação do Parlamento Amazônico.

A ideia é estabelecer um colegiado nos moldes do Parlamento do Mercosul voltado a debater políticas públicas e soluções para problemas enfrentados pelos países em relação ao desenvolvimento sustentável e à preservação da floresta.

O Parlamaz será composto por parlamentares indicados pelos presidentes de cada uma das casas legislativas de Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela.

Na reunião desta segunda, ficou marcada a data de 21 de dezembro para a composição do colegiado e a devida eleição da diretoria e definição da agenda de trabalhos. Além de Trad, participaram da reunião, pelo Brasil, os senadores Eduardo Braga (MDB-AM) e Lucas Barreto (AP), além de diplomatas brasileiros com atuação na região.

O Parlamento Amazônico foi criado em 1989, com o objetivo de estabelecer políticas integradas e estreitar as relações entre os países-membros para a discussão de questões da Amazônia, promovendo a cooperação e o desenvolvimento sustentável da região, mas já estava inativo há oito anos.

“A Amazônia, pelo que representa para nós e para o mundo, não irá mais sair de pauta. E o Parlamaz certamente terá papel de destaque nessa agenda”, diz Trad.

Continua após a publicidade
Publicidade