Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Não vem que não tem

Henrique Eduardo Alves chegou à uma reunião com Renan Calheiros, Eduardo Braga e Eunício de Oliveira, ontem, queixando-se das críticas que vem recebendo dos deputados. O motivo: Henrique Alves declarou que não instalaria a comissão para analisar o projeto que submete decisões do Judiciário ao Congresso, aprovado na CCJ esta semana. Henrique Alves deve ter […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 06h23 - Publicado em 26 abr 2013, 14h29

Alvo de críticas

Henrique Eduardo Alves chegou à uma reunião com Renan Calheiros, Eduardo Braga e Eunício de Oliveira, ontem, queixando-se das críticas que vem recebendo dos deputados. O motivo: Henrique Alves declarou que não instalaria a comissão para analisar o projeto que submete decisões do Judiciário ao Congresso, aprovado na CCJ esta semana.

Henrique Alves deve ter se arrependido de procurar colo entre seus pares. Não ouviu palavras de solidariedade, muito pelo contrário. Seus interlocutores cobraram-lhe uma atuação em favor dos interesses do Legislativo, em vez de tentar emperrar a tramitação do projeto.

A avaliação é que Henrique Alves recuou cedo demais, após os protestos vindos do STF, e agora estaria tentando vender o que não pode entregar. Seus críticos argumentam que o presidente da Casa não tem poder para sustar tramitação de coisa alguma.

Em contrapartida, Michel Temer não tem dúvidas de que Henrique Alves agiu corretamente, estancando a evolução de uma matéria claramente revanchista contra o Judiciário.

Continua após a publicidade
Publicidade