Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Na prisão, Delcídio reveza entre Napoleão e o Mossad

Preso desde 26 de novembro, o senador Delcídio do Amaral constituiu uma pequena biblioteca na superintendência da Polícia Federal em Brasília. Preso após ser flagrado em meio a uma tratativa engenhosa para a fuga de Nestor Cerveró, Delcídio foi presenteado por advogados e assessores com um livro sobre a história do Mossad, o exército especial de Isarel, e […]

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 23h41 - Publicado em 20 jan 2016, 10h01
Delcídio: leitura dinâmica

Delcídio: leitura dinâmica

Preso desde 26 de novembro, o senador Delcídio do Amaral constituiu uma pequena biblioteca na superintendência da Polícia Federal em Brasília.

Preso após ser flagrado em meio a uma tratativa engenhosa para a fuga de Nestor Cerveró, Delcídio foi presenteado por advogados e assessores com um livro sobre a história do Mossad, o exército especial de Isarel, e a biografia de Napoleão Bonaparte.

O petista alterna as leituras mais densas com outras mais amenas: reveza os livros com a biografia do roqueiro Ron Wood, integrante menos estrelado dos Rolling Stones, e a do fundador da Apple Steve Jobs.

Continua após a publicidade
Publicidade