Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Moro define como será encontro decisivo de Cunha com advogados

Interrogatório está marcado para o dia 14 de setembro

Por Ernesto Neves Atualizado em 28 ago 2018, 15h43 - Publicado em 28 ago 2018, 15h41

O juiz Sergio Moro definiu nesta terça (28) como serão os encontros de Eduardo Cunha e seus advogados antes do interrogatório que o ex-deputado fará no dia 14 de setembro.

Moro rejeitou o pedido da defesa para que fossem feitas duas reuniões, com nove horas cada.

Os advogados também queriam que o encontro acontecesse em ambiente sem o parlatório, como é chamado o vidro que separa o réu do público durante o encontro.

O juiz, no entanto, autorizou que aconteça uma reunião de duas horas sem a barreira física.

“Tenho que tal período de tempo agregado com os contatos por parlatório são suficientes para superar qualquer dificuldade”, escreveu Moro.

Cunha será interrogado sobre as suspeitas de participação no pagamento de propinas em negócios com sondas para exploração do pré-sal.

Continua após a publicidade
Publicidade