Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Missão impossível

Nem o mais otimista dos parlamentares acredita na possibilidade de o Congresso votar o orçamento e o veto presidencial ao projeto de redistribuição dos royalties hoje, no plenário da Câmara. E os líderes partidários, que vão reunir antes da sessão, sabem disso melhor do que ninguém. Ou seja, se decidirem por manter a pauta com esses […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 06h44 - Publicado em 5 mar 2013, 09h21

Dois projetos, nenhum consenso

Nem o mais otimista dos parlamentares acredita na possibilidade de o Congresso votar o orçamento e o veto presidencial ao projeto de redistribuição dos royalties hoje, no plenário da Câmara.

E os líderes partidários, que vão reunir antes da sessão, sabem disso melhor do que ninguém. Ou seja, se decidirem por manter a pauta com esses dois pepinos, soará como número para a plateia.

Caso optem por apreciar o veto primeiro, será quase impossível romper todas as desavenças e o ímpeto das bancadas fluminense e capixaba de obstruir a sessão. Não faltará gritaria.

Agora, se a base aliada tentar um drible para colocar o orçamento encabeçando a pauta, vai gerar a ira da oposição. Nesse caso, PSDB, DEM, PPS vão apresentar requerimentos e mais requerimentos para tentar atrasar a votação ao máximo. E, claro, o clima ficará pior do que já está.

Em resumo, se o plenário da Câmara não der um passo sequer hoje, tanto em relação ao veto quanto ao orçamento, não surpreenderá ninguém, do baixo clero às lideranças.

Continua após a publicidade
Publicidade