Clique e assine com até 92% de desconto
Radar Por Gabriel Mascarenhas (interino) Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Ministério da Economia já discute sobrevida ao auxílio emergencial

Leitura de auxiliares de Guedes é de que ainda não há condição de retirar ajuda sem comprometer a renda de famílias carentes

Por Mariana Muniz 5 out 2020, 22h17

Auxiliares de Paulo Guedes no Ministério da Economia começaram a estudar seriamente a possibilidade de o governo estender o auxílio emergencial na pandemia em 2021.

Ao Radar, uma fonte da pasta de Paulo Guedes ouvida reservadamente para não correr o risco de tomar um cartão vermelho, afirma que “a percepção é de que não há como cortar o valor do auxílio emergencial para zero” em dezembro é fato consumado na Economia. Na avaliação deste interlocutor, tirar o benefício “causaria um dano muito grande à população dependente”.

Por isso, o ministério continua com a ginástica para tentar manter o pagamento sem estourar o teto de gastos. O mantra da Economia, por ora, é “remanejo de recursos”. Resta saber de onde.

Publicidade