Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Mercado editorial começa a retomar lançamentos literários

Com reabertura das cidades, editoras fazem planos para retomar lançamentos em agosto

Por Robson Bonin - Atualizado em 23 jul 2020, 13h08 - Publicado em 23 jul 2020, 15h31

Foi uma longa travessia, mas o mercado editorial começa aos poucos a enxergar o caminho para retomar lançamentos e o faturamento nessa pandemia.

Com boa parte das cidades retomando do comércio de rua e reabrindo os shoppings, agosto tornou-se o mês de referência para a retomada de lançamentos literários no país.

Uma das grandes editoras de São Paulo, a Matrix, que colocava dez lançamentos na rua todo mês, antes da pandemia, chegou a reduzir a três obras durante os últimos meses de quarentena, mas já planeja lançar no próximo mês seis obras.

“Logicamente, a gente espera que não haja um repique da doença, o que poderia mudar os planos. Mas existe a preocupação com o aumento do desemprego”, diz Paulo Tadeu, da Matrix.

Catastrófica para muitas áreas, a pandemia ampliou a busca por livros no isolamento, o que ajudou a amenizar a crise no setor. Vista como uma ameaça no mercado, a gigante Amazon, para muitas editoras, está representando mais de 50% do faturamento. Uma concentração que nunca ocorreu no mercado.

Continua após a publicidade
Publicidade