Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Medo da dupla

Advogados estavam preocupados pouco antes do inicio do segundo dia de julgamento do mensalão. O motivo era o seguinte: Roberto Gurgel traria ou não sua número dois, Deborah Duprat, para lhe ajudar na sustentação oral da acusação. Com dois oradores, o ritmo de leitura seria mantido e a troca ainda daria novo animo para os […]

Por Da Redação - Atualizado em 18 fev 2017, 14h14 - Publicado em 3 ago 2012, 17h13

Não foi dessa vez

Advogados estavam preocupados pouco antes do inicio do segundo dia de julgamento do mensalão. O motivo era o seguinte: Roberto Gurgel traria ou não sua número dois, Deborah Duprat, para lhe ajudar na sustentação oral da acusação.

Com dois oradores, o ritmo de leitura seria mantido e a troca ainda daria novo animo para os ministros, acreditam os advogados.

O receito, contudo, durou pouco. Gurgel cuidará sozinho de sua maratona de cinco horas de sustentação.

Publicidade