Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Marta sem empenho

A cúpula do PT anda inconformada e convicta de que Marta Suplicy está fazendo corpo mole na campanha de Dilma Rousseff. Os petistas esperavam de Marta coerência, para pôr em prática o conselho que deu a Fernando Haddad em 2012: gastar sola de sapato. A ideia era ter Marta percorrendo mais a periferia, pedindo votos […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 02h54 - Publicado em 9 out 2014, 17h21
"Isso que eles estão dizendo só me afasta da campanha do Haddad"

Criticada pela cúpula do partido

A cúpula do PT anda inconformada e convicta de que Marta Suplicy está fazendo corpo mole na campanha de Dilma Rousseff.

Os petistas esperavam de Marta coerência, para pôr em prática o conselho que deu a Fernando Haddad em 2012: gastar sola de sapato.

A ideia era ter Marta percorrendo mais a periferia, pedindo votos para Dilma. No primeiro turno, a ministra chegou a participar de atos de campanha, acompanhando Alexandre Padilha, mas queria-se mais.

Contava-se que ela usasse o prestígio que tem nas áreas mais pobres de São Paulo e cumprisse um número grande de agendas próprias para alavancar a reeleição da correligionária.

O comando do PT ainda não vê qualquer sinal de que Marta, defensora ferrenha do Volta Lula e magoada com quem manda no partido, se engajará no segundo turno.

E, lógico, sobra gente no topo da pirâmide petista apostando que é mais fácil uma vaca voar do que Marta seguir ministra num eventual segundo mandato de Dilma.

Continua após a publicidade
Publicidade