Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Mais barata que carne bovina, proteína suína deve crescer 30% em vendas

Apenas no último ano, comercialização dos cortes de porco no Brasil teve alta de 9%, atingindo R$ 43,3 bilhões movimentados

Por Laísa Dall'Agnol Atualizado em 12 out 2021, 08h56 - Publicado em 13 out 2021, 08h30

Com a alta do preço da carne bovina, que já acumula inflação de quase 25% nos últimos doze meses, supermercados esperam aumento de 30% nas vendas da proteína suína, opção mais barata.

As redes Extra e Pão de Açúcar, que realizam até o próximo domingo a 9ª Semana Nacional da Carne Suína, preveem que o volume comercializado seja de 670 toneladas nos cortes de porco, contra 509 toneladas na edição do ano passado da campanha.

Segundo mapeamento da Associação Brasileira de Criadores de Suínos, o crescimento das vendas do setor foi de 9% no último ano. O valor movimentado passou de 39,8 bilhões de reais, no primeiro semestre de 2020, para 43,3 bilhões de reais no mesmo período de 2021.

A entidade também aponta que o consumo da carne pelos brasileiros chegou a 17,5 quilos per capita nos seis primeiros meses do ano, o que representa um aumento de mais de 20% desde 2015.

Continua após a publicidade
Publicidade