Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Maioria do Congresso defende taxação de fortunas e heranças, aponta XP

Para 54%, reforma tributária deve ter abrangência ampla.

Por Manoel Schlindwein - Atualizado em 11 ago 2020, 16h00 - Publicado em 11 ago 2020, 15h41

A taxação de fortunas, um daqueles temas que acirra os ânimos em qualquer roda de conversa sobre a reforma tributária, é bem visto pela maioria dos deputados federais. De acordo com uma nova pesquisa da XP, 66% dos parlamentares são favoráveis a taxar multimilionários – outros 28% são contra e 6% não responderam.

O aumento da taxação de heranças, outro tema motivador de discórdias, é bem-vindo para 56%; 33% são contra. Já a proposta “taxar dividendos e reduzir imposto de renda da pessoa jurídica” coloca 57% dos parlamentares a favor e 26% contra.

Para 54% dos parlamentares, a reforma tributária deve ter uma abrangência ampla, de modo a unir e simplificar tributos federais, estaduais e municipais. Apenas um quarto (24%) dos deputados ouvidos defende que a reforma se limite aos tributos federais. Já outros 13% disseram optar por um outro caminho, que não segue as duas alternativas. Por fim, 9% não souberam responder.

A XP ouviu 146 dos 513 deputados federais entre os dias 20 e 31 de julho.

Continua após a publicidade
Publicidade