Clique e assine com até 92% de desconto
Radar Por Gabriel Mascarenhas (interino) Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Maia retoma interlocução com governo a partir do líder Ricardo Barros

Novo líder do governo aposta que a relação possa até melhorar

Por Evandro Éboli Atualizado em 4 set 2020, 13h39 - Publicado em 4 set 2020, 12h27

A rusga entre Rodrigo Maia e Paulo Guedes pode trazer certa normalidade na relação entre Executivo e Legislativo, ao contrário do que prega os apocalípticos.

O governo trocou um líder sem poder na Câmara, apesar do apreço de Jair Bolsonaro, mas que vivia à margem na relação de comando com o parlamento.

Victor Hugo foi substituído por um parlamentar experiente nessas tratativas, pragmático  e com acesso aos canais devidos dos dois lados.

ASSINE VEJA

Os riscos do auxílio emergencial Na edição da semana: a importância das reformas para a saúde da economia. E mais: os segredos da advogada que conviveu com Queiroz
Clique e Assine

Ricardo Barros, ligado ao Centrão, ganhou a confiança do presidente e posa ao lado de Bolsonaro nos atos de governo. E tem acesso a Maia, com quem tem trocado articulações. E deu uma estocada leve no antecessor.

“Essa questão (do Maia com o Guedes) não muda nada, nada! Não aconteceu nada. O Maia não disse que não fala mais com o governo. Disse que não fala mais com o Guedes. Ele foi claríssimo. E comigo agora na liderança, o governo terá uma interlocução que antes não tinha. Agora, o Maia fala com a gente, e a gente fala com o Guedes. Sem problema”, disse Barros ao Radar.

O novo líder do governo na Câmara enxerga até ganho no episódio.

“Talvez até melhore e flua mais essa relação. Isso porque o presidente da Câmara vai lidar com quem tem diálogo mais aberto e franco”.

Continua após a publicidade
Publicidade