Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Lockdown nos supermercados coloca SP em alerta por desabastecimento

Setor anunciou novas medidas de segurança para evitar fechamento de lojas e impedir agravamento da crise na pandemia

Por Robson Bonin 24 mar 2021, 17h37

O setor de supermercados entrou em alerta em São Paulo com o avanço de algumas prefeituras do interior que, diante do agravamento da pandemia, decretaram o fechamento também dos setores essenciais.

Além de provocar uma corrida de clientes aos mercados para estocar alimentos, medidas radicais de fechamento de supermercados tendem a provocar deslocamento de pessoas entre municípios e agravar ainda mais a transmissão do vírus em regiões onde o sistema de saúde já é bastante vulnerável.

Pelo monitoramento do governo de João Doria, pelo menos dez cidades já adotaram medidas para fechar supermercados. Para tentar evitar o desabastecimento das cidades, o setor reagiu nesta quarta com o anúncio de novas medidas de segurança nos protocolos das lojas. São elas:

Controle de acesso: para evitar aglomerações, o acesso às lojas deve ser controlado para garantir o limite máximo de 1 cliente a cada 15m2 de área de venda do estabelecimento (não se confunde com área construída e considerada-se, nesta hipótese, somente a área bruta interna de cada loja, sem descontar os balcões, gôndolas e checkouts e similares).

Disponibilizar funcionário para orientação dos clientes sobre o uso correto de máscaras durante suas compras nas lojas com o oferecimento de álcool gel para higiene das mãos.

Compras seguras: orientar clientes para que diminuam frequência nas lojas e que venham às compras somente uma pessoa por família, com exceção de casos especiais que necessitam de acompanhantes (idosos, deficientes, menores, grávidas, dentre outros).

Continua após a publicidade
Publicidade