Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Levy não entrega carta e segue no cargo, mesmo insatisfeito

Terminou agora, depois de três horas, a reunião da Junta Orçamentária do governo no Palácio da Alvorada. Joaquim Levy (Fazenda) não entregou a Dilma Rousseff a carta de demissão que redigiu entre a noite de quinta e a manhã desta sexta-feira e discutiu com aliados. Houve discussões sobre o Orçamento deste ano e o de […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 00h18 - Publicado em 16 out 2015, 19h04
Levy não entregou carta e segue no cargo, mesmo insatisfeito

Levy não entregou carta e segue no cargo, mesmo insatisfeito

Terminou agora, depois de três horas, a reunião da Junta Orçamentária do governo no Palácio da Alvorada.

Joaquim Levy (Fazenda) não entregou a Dilma Rousseff a carta de demissão que redigiu entre a noite de quinta e a manhã desta sexta-feira e discutiu com aliados.

Houve discussões sobre o Orçamento deste ano e o de 2016, segundo participantes do encontro. Os ministros debatem formas de adequar a necessidade de cumprir a meta fiscal e, ao mesmo tempo, não incorrer em irregularidades apontadas pelo TCU, como as pedaladas.

O titular da Fazenda e os demais ministros dividiram missões para a aprovação de medidas no Congresso.

Antes mesmo da reunião, aliados que acompanharam a disposição de Levy de sair por conta da artilharia política a que está submetido consideravam a possibilidade de ele não efetivar a saída.

Na discussão da Junta Orçamentária, os ministros discutiram formas de adequar as contas públicas às novas exigências do TCU. Marcaram novas reuniões para a semana que vem para discutir pagamentos ao BNDES e novas formas de se relacionar com os bancos públicos.

Continua após a publicidade
Publicidade