Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

“Lava Jato tratou dona Marisa como cachorro”, diz irmão de Lula

Uma das procuradoras chegou a pedir desculpas ontem nas redes sociais

Por Evandro Éboli - 28 Aug 2019, 11h55

Os comentários pouco felizes de procuradores sobre a morte de dona Maria Leticia, do irmão Vavá e do neto Arthur Araújo, e o comportamento de Lula no luto, são alvos de reação de familiares do petista.

Um dos irmãos do ex-presidente, Frei Chico disse ao Radar que os procuradores da Lava Jato desceram ao mais baixo nível e que trataram o petista, sua esposa e familiares como cachorros.

“O que li ali é o mais baixo nível que o ser humano pode chegar. Você pode ter pavor de seu adversário, mas não tratá-lo como objeto, como cachorro. A Lava Jato tratou todos assim. Nunca imaginei que poderia chegar a tal ponto” – disse Frei Chico ao Radar.

Revelações feitos pelo The Intercept Brasil mostram mensagens dos procuradores ironizando a morte de Marisa, do irmão e do neto de Lula. Uma das procuradoras pediu desculpas ontem por sua postagem.

Continua após a publicidade

Deltan sobre Marisa:

“Um amigo de um amigo de uma prima chegou ao atendimento sem resposta, como vegetal” – disse Deltan Dallagnol.

Januário Paludo, outro procurador, responde:

“Estão eliminando as testemunhas.”

Continua após a publicidade

A morte encefálica de Marisa foi constatada em 3 de fevereiro de 2017.

Outra procuradora da força-tarefa, Jerusa Viecili, pediu desculpas ontem a Lula. Quando morreu o neto do petista, Arthur Araújo Lula da Silva, em março deste ano, ela postou “preparem para nova novela ida ao velório”.

Ontem, se desculpou.

“Errei. E minha consciência me leva a fazer o correto: pedir desculpas à pessoa diretamente afetada, o ex-presidente Lula”

Continua após a publicidade

 

Publicidade