Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Lava Jato do Rio oferece nova denúncia contra Cabral e Messer

MPF aponta evasão e lavagem de quase R$ 1,7 milhão em leilão internacional de vinhos em 2011

Por Mariana Muniz Atualizado em 29 abr 2020, 22h03 - Publicado em 29 abr 2020, 16h13

O Ministério Público Federal (MPF) ofereceu denúncia à Justiça contra o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral e os empresários Dario Messer e Edson Figueiredo Menezes, ex-presidente do Banco Prosper, por um esquema de evasão de divisas e lavagem de cerca de 1,7 milhão de reais em 2011. 

A denúncia foi protocolada na 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, onde atua o juiz Marcelo Bretas. Caberá a ele julgar se acolhe a ação penal, dando início ao processo. 

Segundo a denúncia, recursos obtidos via corrupção e fraudes a licitações foram movimentados por Messer e Menezes a serviço de Cabral. Como forma de lavar dinheiro para Cabral, Menezes teria adquirido 1,7 milhão de reais em vinhos em um único leilão internacional para o ex-governador. Depois, teria sido ressarcido por meio da rede de doleiros de Messer. 

Ao Radar, a defesa de Cabral disse que “o ex-governador está determinado a esclarecer irremediavelmente todos os fatos. É colaborador da Justiça, o acordo foi assinado com a Polícia Federal e homologado pelo ministro Edson Fachin no Supremo Tribunal Federal”.

Continua após a publicidade
Publicidade