Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Ladeira abaixo

Há um ano, Ciro Gomes fazia suspense. Seria candidato a presidente da República ou tentaria o governo de São Paulo, para onde transferiu o seu domicílio eleitoral a pedido de Lula? Não foi uma coisa nem outra. Na campanha não fedeu nem cheirou. Eleita Dilma Rousseff, surgiu uma fumaça: Ciro viraria ministro de uma pasta […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 13h15 - Publicado em 3 jan 2011, 00h27

Há um ano, Ciro Gomes fazia suspense. Seria candidato a presidente da República ou tentaria o governo de São Paulo, para onde transferiu o seu domicílio eleitoral a pedido de Lula? Não foi uma coisa nem outra.

Na campanha não fedeu nem cheirou. Eleita Dilma Rousseff, surgiu uma fumaça: Ciro viraria ministro de uma pasta importante, embora ele quisesse a presidência do BNDES. Não foi uma coisa nem outra.

Agora, surge a notícia oficial de que Ciro será convidado a ocupar a chefia da ZPE (Zona de Processamento de Exportação) do governo do seu irmão, Cid.

Ciro, quem diria, acabou no Irajá.

Continua após a publicidade

Publicidade