Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Justiça nega recurso a Cabral em condenação por uso de helicóptero

Ex-governador e Adriana Ancelmo foram condenados a pagar R$ 19 milhões por utilização indevida de aeronave do Estado

Por Lucas Vettorazzo Atualizado em 8 nov 2021, 16h37 - Publicado em 8 nov 2021, 16h26

A Justiça negou recurso interposto pela defesa de Sérgio Cabral contra decisão de setembro passado que condenou o ex-governador do Rio por uso indevido de helicópteros do governo para interesses pessoais. 

Além de Cabral, sua esposa na época em que ele esteve cargo, a advogada Adriana Ancelmo, também foi condenada. O então casal, segundo a denúncia, fez mais de 2.200 voos em aeronaves estaduais com propósitos privados. 

A decisão proferida em setembro pelo juiz da 32ª Vara Criminal do Rio, André Felipe Véras de Oliveira, sentenciou a dupla a ressarcir os cofres públicos em 19,9 milhões de reais. A defesa entrou com embargos de declaração que foram rejeitados há pouco pelo juízo. Cabral e Adriana foram condenados por peculato. 

Além do pagamento de multa, Oliveira havia condenado Cabral em 11 anos e oito meses de reclusão e Adriana em oito anos e quatro meses de prisão. Ainda cabe recurso às instâncias superiores. 

Continua após a publicidade

Publicidade