Clique e assine com até 92% de desconto
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Justiça Federal suspende contrato da Marinha por suspeita de fraude

Empresa ganhava licitações se beneficiando de critério de desempate técnico

Por Mariana Muniz Atualizado em 9 mar 2020, 11h38 - Publicado em 9 mar 2020, 10h20

A Justiça Federal reconheceu a existência de fraude e determinou a suspensão de um contrato de 11 milhões de reais da Marinha com uma prestadora de serviços de manutenção e fabricação de tubulações.

Na decisão, a juíza Sandra Chalu, da 29ª Vara Federal do Rio de Janeiro, entendeu que a empresa contratada pela Marinha por meio de licitação se valeu, irregularmente, de um benefício dado a empresas de pequeno porte e microempresas – sem de fato ser uma.

Mas, veja só, se autodeclarava de pequeno porte para fazer uso do benefício de desempate técnico previsto na Lei de Licitações.

Diante da aparente fraude, a magistrada suspendeu o pregão e determinou que todas as partes envolvidas prestem as informações necessárias.

Segundo o advogado José Eduardo Junqueira, responsável pelo caso, a decisão é passível de recurso.

Continua após a publicidade
Publicidade