Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Justiça da Paraíba bloqueia mais de 134 milhões em bens de ex-governador

Medida engloba patrimônio de outros investigados pela Operação Calvário, que apura esquema de corrupção; Sequestro foi pedido pelo MP

Por Mariana Muniz Atualizado em 3 ago 2020, 12h21 - Publicado em 3 ago 2020, 10h55

A Justiça da Paraíba determinou o bloqueio de 134.200.000 de reais em bens do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) e outros 29 investigados pela Operação Calvário, do Ministério Público do estado.

Apontado como líder da organização criminosa que teria praticado os desvios na Saúde e na Educação da Paraíba, Coutinho já foi denunciado seis vezes.

ASSINE VEJA

Os 10 fazendeiros que mais desmatam a Amazônia Leia em VEJA: Levantamento exclusivo revela os campeões da destruição. Mais: as mudanças do cotidiano na vida pós-pandemia
Clique e Assine

O sequestro dos bens foi pedido pelo MP como forma de reparação coletiva pelos supostos danos financeiros causados pela “corrupção sistêmica” praticada pelo grupo.

Ao autorizar o bloqueio do patrimônio dos investigados, o desembargador Ricardo Vital afirmou que “o sugerido forte e articulado grupo criminoso, aparentemente, desviou montantes milionários dos setores da Saúde e da Educação paraibanas e auferiu vantagens indevidas de diversas naturezas, em detrimento da máquina administrativa e da população mais carente, lesando direitos difusos da população e causando, por conseguinte, prejuízo moral coletivo (em tese, no caso)”.

De acordo com os investigadores, os delitos apurados pela Calvários foram praticados durante os dois mandatos de Coutinho à frente do governo, entre 2010 e 2018.

Continua após a publicidade
Publicidade