Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Justiça acolhe denúncia da Greenfield por fraudes na Petros e Funcef

São 14 ex-executivos dos fundos da Petrobras e da Caixa que viram réus; investigações foram aprofundadas a partir da delação dos irmãos Batista

Por Robson Bonin - Atualizado em 12 nov 2019, 16h01 - Publicado em 12 nov 2019, 15h51

O juiz Vallisney de Souza aceitou denúncia apresentada pela força-tarefa da Operação Greenfield contra 14 investigados por fraudes bilionárias nos fundos de pensão da Petrobras (Petros) e da Caixa Econômica Federal (Funcef). O MPF cobra 5,3 bilhões de reais em multas e danos no caso.

O grupo é acusado por praticar os crimes de gestão fraudulenta, corrupção e lavagem de dinheiro, entre 2009 e 2015, no Fundo de Investimentos e Participações Florestal, que na época tinha como principais participantes empresário Joesley Batista e Mario Celso Lopes. A acusação da Greenfield foi amparada na delação de Joesley e Wesley Batista, firmada com a PGR em 2017.

“Está demonstrada até agora a plausibilidade das alegações contidas na denúncia em face da circunstanciada exposição dos fatos tidos por criminosos e as descrições das condutas em correspondência aos elementos que instruem a denúncia, (…) havendo, assim, prova da materialidade e indícios da autoria delitiva”, escreve Vallisney na decisão assinada no último dia 4 de novembro.

Publicidade