Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Jovens são os que mais têm auxílio emergencial negado, diz pesquisa

Entre os brasileiros com 16 a 24 anos, apenas 14% conseguiram receber o benefício pago pelo governo

Por Laísa Dall'Agnol Atualizado em 28 jul 2021, 20h43 - Publicado em 30 jul 2021, 00h02

Jovens entre 16 e 24 anos são o grupo da população que mais teve o auxílio emergencial negado: 30% dos brasileiros nessa faixa etária não conseguiram o benefício.

Os dados são de pesquisa da Confederação Nacional da Indústria divulgada nesta sexta, 30, sobre os impactos da pandemia na população e no consumo.

O levantamento mostra que, dentre os jovens, 54% não solicitaram o auxílio pago pelo governo e apenas 14% conseguiram receber o dinheiro.

Na média, considerando todas as idades, 18% dos brasileiros solicitaram o benefício e tiveram o pedido negado.

Ao todo, 20% dos entrevistados pediram e estão recebendo o benefício, patamar acima dos 14% registrados em abril, diz a CNI.

Dentre os contemplados, há mais mulheres (26%) do que homens (15%), e o Nordeste é a região com mais beneficiados, com 26% dos que recebem o dinheiro do programa.

A pesquisa mostra, ainda, que a maioria dos que recebem o auxílio usa o dinheiro para gastos essenciais, como comida (76%), sendo que o índice é maior entre as mulheres. Cerca de 81% delas gastam o benefício com esse tipo de despesa, contra 67% dos homens.

Nos dois gêneros, apenas 1% da população guarda parte do auxílio, diz a CNI.

Foram ouvidas 2.000 pessoas, por telefone, entre 12 e 16 de julho, em parceria com a FSB. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

Continua após a publicidade
Publicidade