Clique e assine com 88% de desconto
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Joaquim Levy pede demissão do BNDES após fritura pública de Bolsonaro

Levy, em mensagem, elogiou sua diretoria; um deles, Marcos Pinto, foi a razão de sua demissão por ter trabalhado com petistas

Por Evandro Éboli - 16 jun 2019, 08h02

O presidente do BNDES, Joaquim Levy, entregou o cargo ao ministro da Economia, Paulo Guedes. Em mensagem divulgada na manhã deste domingo, Levy elogiou seus diretores. Um deles, Marcos Pinto, que pediu demissão ontem, foi a razão da crise com o presidente da República, por ter trabalhado em gestão petista.

Abaixo a íntegra da mensagem de Levy:

“Solicitei ao ministro da Economia, Paulo Guedes, meu desligamento do BNDES. Minha expectativa é que ele aceda. Agradeço ao ministro o convite para servir ao país e desejo sucesso nas reformas.

Agradeço também, por oportuno, a lealdade, dedicação e determinação da minha diretoria. E, especialmente, agradeço aos inúmeros funcionários do BNDES, que têm colaborado com energia e seriedade para transformar o banco, possibilitando que ele responda plenamente aos novos desafios do financiamento do desenvolvimento, atendendo às muitas necessidades da nossa população e confirmando sua vocação e longa tradição de excelência e responsabilidade”

Publicidade

Joaquim Levy

 

 

Publicidade