Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

J&F fecha acordo nos EUA sobre crimes narrados por Joesley Batista

Pelo acordo, o grupo pagará US$ 128 milhões de dólares e estará livre de acusações criminais nos Estados Unidos que envolvam fatos da bombástica delação

Por Robson Bonin Atualizado em 14 out 2020, 13h42 - Publicado em 14 out 2020, 13h03

A J&F fechou acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos para encerrar qualquer questão judicial em solo norte-americano envolvendo fatos narrados na bombástica delação premiada — seguida de leniência — dos irmãos Joesley e Wesley Batista em 2017.

Pelo acordo, o grupo pagará 128 milhões de dólares. O acordo, segundo o comunicado da empresa, “abrange violações das leis Americanas derivadas dos mesmos fatos e condutas que foram objeto do acordo de leniência celebrado entre a J&F e o Ministério Público Federal e os acordos de colaboração celebrados entre Wesley Mendonça Batista e Joesley Mendonça Batista com a Procuradoria Geral da República”.

ASSINE VEJA

O novo perfil que Bolsonaro quer para o STF Leia nesta edição: os planos do presidente para o Supremo. E mais: as profundas transformações provocadas no cotidiano pela pandemia
Clique e Assine

“Nos termos do disposto no Acordo DOJ, a J&F se declarou culpada por violar a Lei de Práticas de Corrupção no Exterior (FCPA) dos Estados Unidos perante a Juíza Margo K. Brodie no Eastern District de Nova Iorque nesta data. O Acordo DOJ impõe uma multa de US$ 256.497.026, e a J&F recebeu crédito de 50% em decorrência dos valores pagos às autoridades Brasileiras, portanto a J&F deverá realizar o pagamento de US$ 128.248.513 às autoridades Americanas. A JBS não é parte do Acordo DOJ e não arcará com quaisquer obrigações dele decorrentes”, diz a J&F.

Continua após a publicidade

Publicidade