Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

JBS controlava conselheiros da rival BRF

A "espionagem" aparece na própria delação da empresa

Os depoimentos da JBS demonstram que a empresa mantinha seus tentáculos não apenas sobre o executivo e o legislativo, mas também sobre os fundos de pensão de estatais. Até aí, nada que não pudesse ser esperado, tamanha a ingerência do mundo político sobre essas estruturas, como Petros (Petrobras), Funcef (Caixa) e Previ (Banco do Brasil). A questão fica mais grave quando se revela que a JBS mantinha sob seu controle conselheiros da sua principal concorrente, a BRF. Os executivos Luís Carlos Affonso e Carlos Costa, que aparecem nos áudios como beneficiários de propina da JBS, foram conselheiros da concorrente até 2015, indicados pela Petros, uma das principais acionistas da BRF. Ou seja, por meio do fundo de pensão da Petrobras, Joesley e Wesley Batista tinham nomes de sua confiança em dois assentos no Conselho de Administração da concorrência. Em um mercado de competição acirrada, trata-se de uma vantagem formidável, principalmente pelo potencial de desestabilizar a gestão de quem ameaçava a liderança da JBS em diversos segmentos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Sidney Alves de Oliveira

    Maurício
    Brasilllll
    Soo uma pergunta: AONDE NÃO ????

    Curtir

  2. Rafael Garnica

    CARA… espionagem comercial é algo muito sério! Corromperam os conselheiros que tinham direito a voto e, portanto, poder para ditar os rumos da empresa concorrente. Nem com todo material dado nas delações se justifica a anistia de todos os crimes. Absurdo de absurdos!

    Curtir

  3. Maria Claudia Sousa

    Bandidos!

    Curtir

  4. Como sempre com o dedo de algum órgão de uma estatal no meio, o grande mal do brasil são esses cabides de parasitas o presidente que teria meu voto seria o que fosse privatizar esse monte de estatal e acabar com essa mamata e esses cabidões de emprego, tem de vender tudo que do brasil e bras no nome pq no final elas não são do brasil, são dos corruptos e desses empresários canalhas.

    Curtir

  5. antonio carlos

    Isso comprova a sovietização do Brasil pela máfia PT com essa clã parasita Batista. Mesmo delatando eles não podem ir sem sofrer nada. Ainda querem sair pagando só R$1,4 Bilhões se levaram +R$15 Bilhões.

    Curtir