Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Intenção de compra de imóveis nos próximos meses aumentou, diz pesquisa

Estudo aponta que 11 milhões de famílias brasileiras pretendem realizar o sonho da casa própria nos próximos 24 meses.

Por Manoel Schlindwein - Atualizado em 18 ago 2020, 23h05 - Publicado em 19 ago 2020, 17h32

Uma nova pesquisa traz índices animadores para o mercado imobiliário brasileiro. Para 21,8% das famílias com renda mensal superior a 1,5 mil reais, há interesse em adquirir um imóvel nos próximos 24 meses.

Querer não é poder, mas a pesquisa sugere que há um universo de 11 milhões de famílias de olho na casa própria. Metade deste público quer tirar os planos do papel já nos próximos 12 meses, aponta a pesquisa da Datastore, que divulga mensalmente a oscilação no interesse de compra do brasileiro. Foram ouvidas 413 pessoas entre os dias 20 e 31 de julho.

Comparado ao mês de junho, o crescimento foi de 13 pontos percentuais para a tomada de decisão de compra de imóveis em até 24 meses (de 8,75% para 21,8%) e de 5 pontos para a tomada de decisão em até 12 meses (45% para 50%).

A pesquisa revela ainda que o aumento na intenção ocorreu em todas as regiões do país e os números atingem quase os mesmos patamares de antes da pandemia de Covid-19.

Apesar das boas notícias, o número ainda está distante de 2007, quando a intenção de compra de imóveis nos próximos dois anos bateu os 39%.

Segundo Marcus Araujo, CEO da Datastore, esse cenário é bastante promissor e a ascendência deve continuar nos próximos meses. “O mercado imobiliário brasileiro mostra o seu vigor. Novos compradores e investidores chegaram ao mercado, impulsionando a retomada, corroborada por incorporadores e imobiliárias. Pessoas que queriam mais espaço, aproveitaram produtos estocados há anos e com preços muito bons”.

Continua após a publicidade
Publicidade