Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Indústria comemora PIB, mas diz que crescimento ainda depende de vacinação

Setor estima alta de até 6% caso imunização avance e desempenho das exportações melhore

Por Laísa Dall'Agnol Atualizado em 1 jun 2021, 14h01 - Publicado em 1 jun 2021, 15h30

Os resultados do PIB apresentados nesta terça animaram a indústria, que agora estima crescimento ainda maior até o final do ano. Para o setor, no entanto, o cenário positivo dependerá de fatores como ampliação da vacinação e melhora nas exportações.

O IBGE divulgou que a economia do país avançou 1,2% no primeiro trimestre em relação aos três meses anteriores, zerando as perdas da pandemia.

A Federação das Indústrias de São Paulo comemorou o resultado e diz que o crescimento pode chegar a 6%.

“Esperamos o fechamento da variação do PIB em 2021 em 5,7%, mas surpresas positivas, como a aceleração da vacinação, melhoria das exportações e na confiança do consumidor, poderão elevar o crescimento do ano a 6%”, diz Paulo Skaf, presidente da entidade.

A Fiesp estima ainda que, apenas considerando-se a indústria, a alta fique em, no mínimo, 8% até o final do ano. Em 2020, o setor fechou o ano com perdas de 4%, afirma André Rebelo, diretor executivo de economia e estratégia.

Continua após a publicidade
Publicidade