Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Haddad sobe o tom contra Bolsonaro e acena ao centro

Sem meias-palavras, afirmou algo que petistas nunca admitiram: um plano de governo "social-democrata"

Por Pedro Carvalho Atualizado em 9 out 2018, 16h55 - Publicado em 9 out 2018, 15h01

Em entrevista à Rádio Guaíba, do Rio Grande do Sul, Fernando Haddad endureceu as críticas a Jair Bolsonaro e acenou ao centro.

Sobre a negação do adversário em assinar um termo contras as fake news, e chamado de “canalha” por isso, Haddad levantou o tom: “A gente sabe de onde vem (as mentiras). (Não assinar é) atestado de desonestidade. Ele só cresce na mentira”, disse.

Além disso, Haddad admitiu algo que petistas sempre negaram. Sem meias-palavras, afirmou que seu programa de governo é “social-democrata”.

Sobre seu futuro ministro da Fazenda, o petista garantiu que “não será um banqueiro”, mas alguém ligado ao “setor produtivo”. Em outras palavras: um empresário.

 

Continua após a publicidade
Publicidade