Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Haddad se irrita com postura dos seus correligionários

A ala mais radical do partido não tolera o ex-prefeito

Por Gabriel Mascarenhas 6 mar 2018, 11h11

Fernando Haddad encontra força e afago entre intelectuais de esquerda, grupo que o vê como a melhor alternativa do PT em caso de a Justiça terminar de jogar Lula para escanteio.

Mas as palavras dos acadêmicos são menos, bem menos do que o ex-prefeito gostaria de ouvir.

Haddad anda irritado com boa parte dos colegas de partido, a turma mais radical, que prefere quem quer que seja na cabeça de chapa a ter de apoiá-lo. A rejeição também aumenta numa ala representativa da militância.

O ex-prefeito, tido por muitos como uma Dilma Rousseff de saias – e olha que ele não engole a ex-presidente – vem se dizendo desestimulado por estar apanhado dentro de casa e antes mesmo de botar a cabeça para fora da janela.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade