Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Haddad: ligar ou não ligar para Bolsonaro em caso de derrota

Os prós e os contras de um protocolo

Por Gabriel Mascarenhas - 28 out 2018, 17h10

Nem figuras do alto escalão da campanha de Fernando Haddad sabem dizer se, em caso de vitória de Jair Bolsonaro, ele deve ceder ao protocolo e telefonar para parabenizar o adversário.

Se, por um lado, os petardos da campanha ainda estão entalados na goela petista, por outro, a turma sabe que a ligação pode ser importante para abrir um mínimo canal de diálogo ou, que seja, manter um grau de civilidade do partido com o eventual futuro presidente da República.

Opiniões dos correligionários à parte, o fim da apuração, só caberá a Haddad decidir de telefona ou não para Bolsonaro.

Publicidade