Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Governo tenta federalizar administração de forte em Fernando de Noronha

Fortaleza de Nossa Senhora dos Remédios é administrada pelo governo de Pernambuco; Ministério do Turismo investiu R$ 11 milhões em reforma

Por Lucas Vettorazzo, Gustavo Maia Atualizado em 9 nov 2021, 02h21 - Publicado em 8 nov 2021, 14h30

O governo federal fará mais um movimento para ampliar sua presença no arquipélago de Fernando de Noronha. O Ministério do Turismo acionará a AGU para entrar com pedido na Justiça para reaver a administração da Fortaleza de Nossa Senhora dos Remédios, hoje sob gestão do Governo do Estado de Pernambuco.

O argumento do Turismo é que mesmo depois do investimento de 11 milhões de reais feito no ano passado para a restauração do forte, o local ainda se encontra em estado de abandono. Um relatório do Iphan teria constatado sinais de má conservação do prédio e um prejuízo estimado em 750.000 reais. A fortaleza é tombada desde 1961 pelo instituto.

Conforme o Radar mostrou na semana passada, o governo federal pretende instalar nove antenas de celular no arquipélago. Há cerca de um ano, Jair Bolsonaro verbalizou seu desejo de “federalizar” a administração do município, que pertence ao território de Pernambuco. O sonho de Bolsonaro é ampliar o acesso da região ao turismo e a reduzir as taxas de preservação cobradas dos visitantes.

Já o ministro do Turismo, Gilson Machado, tem interesses que vão além dos econômicos. Ele é do Recife e pretende ser o candidato do presidente Bolsonaro a algum cargo por Pernambuco. A aposta é que ele tentará uma vaga ao Senado, que também terá o atual governador Paulo Câmara na disputa.

Fortaleza de Nossa Senhora dos Remédios
Indícios de abandono na Fortaleza de Nossa Senhora dos Remédios Iphan/Reprodução
Continua após a publicidade

Publicidade