Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Governo lança campanha de coleta de DNA de familiares de desaparecidos

Mutirão será realizado entre os dias 14 e 18 de junho em todos os estados

Por Laísa Dall'Agnol Atualizado em 25 Maio 2021, 11h20 - Publicado em 25 Maio 2021, 11h14

O Ministério da Justiça e Segurança Pública lançou, nesta terça (25), uma campanha nacional para estimular familiares de pessoas desaparecidas a doarem DNA para compor o Banco Nacional de Perfis Genéticos.

Coordenada pelo Comitê Gestor da Política Nacional de Busca de Pessoas Desaparecidas, a iniciativa está sendo implantada pela primeira vez no Brasil.

A coleta do material será realizada entre os dias 14 e 18 de junho em todos os estados e no Distrito Federal. Parentes de pessoas desaparecidas deverão procurar o local indicado por cada uma das Secretarias de Segurança Pública Estaduais, nas 27 Unidades da Federação, onde fornecerão seus dados e seu DNA.

A coleta deve ser feita, preferencialmente, de familiares em primeiro grau da pessoa desaparecida.

A coleta de material genético é voluntária, indolor e precedida da assinatura de um Termo de Consentimento. Consiste no esfregaço da bochecha com um cotonete.

O perfil genético obtido não será utilizado para nenhum outro fim, além da identificação do parente desaparecido, afirma o Ministério da Justiça.

Continua após a publicidade
Publicidade