Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Governo declara guerra à concessionária de pedágios na Bahia

Empresa administra duas rodovias há 11 anos, mas não realiza sequer a manutenção das estradas

Por Robson Bonin Atualizado em 28 out 2020, 12h07 - Publicado em 29 out 2020, 11h29

O governo decidiu buscar a Justiça para tirar a concessão de trechos pedagiados administrados pela concessionária Via Bahia em duas rodovias (BR-324 e BR-116) baianas.

Tarcísio de Freitas visitou recentemente as rodovias e constatou o abandono da malha. Tocada por um operador português com dinheiro de um fundo de pensão canadense, a empresa embolsa o pedágio e não realiza manutenção das rotas. Decisões judiciais ajudam a manter a situação absurda.

A Via Bahia administra as duas rodovias há 11 anos, mas só realizou 30% das obras previstas no contrato de concessão. A empresa deixou de executar 441 quilômetros de obras de duplicação.

“Nada dos investimentos previstos em contrato foram realizados. Zero por cento das duplicações e o que é mais importante, sequer a manutenção está sendo feita. O propósito de dar caducidade é firme porque a situação da concessão é desesperadora. Um inadimplemento muito forte”, disse Freitas em visita ao estado recentemente.

A empresa alega que a ANTT ignorou revisões contratuais, o que inviabilizou as obras.

Continua após a publicidade
Publicidade