Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Governo ameaça cortar salário de médico perito que não voltar ao trabalho

Previdência e INSS informam que consultórios estão prontos para marcação de consultas

Por Evandro Éboli - Atualizado em 16 set 2020, 20h11 - Publicado em 16 set 2020, 20h10

O governo ameaça punir com corte de salário os médicos peritos que não comparecerem para trabalhar nos consultórios para realização de perícias.

“Caso algum perito apto ao trabalho presencial não compareça para o serviço sem justificativa, terá registro de falta não justificada”, informou a Secretaria da Previdência e o INSS.

Os peritos não compareceram às inspeções realizadas nesta quarta nas agências e esse trabalho foi feito por servidores e autoridades do instituto.

“As inspeções verificam as condições sanitárias exigidas pelo Ministério da Saúde para a segurança da população com relação à pandemia em curso”.

Os médicos,  segundo o governo, estão sendo informados a respeito da liberação dos consultórios e também sobre a reabertura das agendas para marcação das perícias.

“O INSS oferece serviço de caráter essencial, que deve ser oferecido à população, especialmente neste momento de pandemia. Portanto, se faz urgente o retorno da perícia médica ao trabalho presencial”

Continua após a publicidade
Publicidade