Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Governador do PCdoB e academia aprovam acordo de Bolsonaro com EUA

Flávio Dino diz que texto não fere soberania; reitores das universidades citam criação de cursos nessa área em universidades

Na questão do uso e exploração da Base de Alcântara pelos Estados Unidos, o PCdoB tem isolado o PT, que votou contra. O governador do Maranhão, Flávio Dino, comunista histórico,  já se manifestou a favor do Acordo de Salvaguardas Tecnológicas que está sendo aprovado no Congresso.

Na semana passada, Eduardo Bolsonaro, que preside a Comissão de Relações Exteriores e é o maior interessado na aprovação do acordo, chegou a elogiar Flávio Dino em discurso no plenário.

A comunidade acadêmica do Maranhão, formada por reitores das principais universidades do estado, assinaram um manifesto a favor do acordo, movimento articulado pelo deputado Márcio Jerry (PCdoB-MA), da base de Dino.

Os reitores e outros professores que apoiam lembram que o acordo permitiu criação de cursos como de Engenharia Aeroespacial na Universidade Federal do Maranhão e mestrado nessa área em outras instituições. Assim, acreditam, formarão mão-de-obra para o Centro de Lançamento.

Flávio Dino disse em entrevista a Fernando Haddad.

“Li e reli o acordo. Não fere a soberania nacional”.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s