Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Goiás cria unidade de combate a crimes raciais e de intolerância

Novo órgão vai atuar no âmbito criminal, na conscientização da população e no atendimento a vítimas de racismo, discriminação e intolerância

Por Robson Bonin Atualizado em 16 ago 2021, 15h56 - Publicado em 16 ago 2021, 16h30

Quase três meses depois de uma abordagem da Polícia Militar de Goiás contra um jovem negro que realizava manobras de bicicleta causar indignação nacional, o governador goiano, Ronaldo Caiado, anunciou nesta segunda a abertura do Grupo Especializado no Atendimento às Vítimas de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância.

O objetivo, segundo o governador, “é conscientizar sociedade e resgatar a cidadania das vítimas de racismo e intolerância, seja ela por cor, etnia, religião, condição, orientação sexual ou identidade de gênero”.

“A segurança pública de Goiás dá mais um passo e atinge um universo maior de pessoas que não podem ser constrangidas ou agredidas”, diz Caiado.

A nova unidade vai funcionar na capital, Goiânia, e terá ainda papel pedagógico na sociedade. “Servirá também para educar nossas crianças para que as próximas gerações não sofram a influência que sofreram aqueles que hoje ainda fazem esse tipo de prática”, diz.

O novo grupo especializado deve atuar no âmbito criminal, na conscientização da população e no resgate da cidadania das vítimas de racismo, discriminação e intolerância, seja ela por cor, etnia, religião, condição, orientação sexual ou identidade de gênero.

Continua após a publicidade

Publicidade