Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Gilmar Mendes derruba prisão de sócio de Eike, e Bretas reage

Novo embate entre juiz responsável pela Lava-Jato no Rio e o ministro do Supremo

Por Ernesto Neves Atualizado em 19 out 2017, 22h00 - Publicado em 19 out 2017, 18h00

O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes concedeu habeas corpus a Flavio Godinho, ex-vice-presidente do Flamengo e apontado como braço direito de Eike Batista. Com isso, Godinho poderá deixar a prisão domiciliar.

Nos autos em que informa a liberação, o juiz Marcelo Bretas, responsável pela primeira instância da Lava-Jato no Rio, aproveitou para alfinetar a decisão de Gilmar.

Segundo Bretas, sua decisão cautelar de manter Godinho em recolhimento domiciliar havia sido confirmada pelos “Colendos e Respeitáveis Tribunal Regional Federal da 2ª Região e Superior Tribunal de Justiça, ambos de inquestionável honorabilidade”.

Bretas também disse que Godinho não precisará comparecer em juízo periodicamente “por entender se tratar de medida ineficaz” após a liberação concedida por Gilmar.

  •  

     

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade