Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

General que preside Correios posa com petistas em ato contra privatização

General Juarez Cunha participou de seminário com petistas e sindicalistas, criticou a venda da estatal e foi aplaudido várias vezes

Por Evandro Éboli 6 jun 2019, 19h01

O presidente dos Correios, general Juarez Aparecido de Paula Cunha, é contra a privatização da estatal. Atua quase como um sindicalista contra a venda da empresa para o setor privado.

Foi o que ocorreu na última quarta, num debate no Congresso realizado na Comissão de Legislação Participativa, comandada por deputados petistas. 

Para uma plateia de sindicalistas e servidores da empresa, o general fez um discurso que agradou aos ouvidos de todos. Foi aplaudido várias vezes.

“Não queria falar de privatização. Se privatizar, será (vendida) uma parte dos Correios que será o lado bom. Vai tirar e vai faltar lá. Quem vai pagar essa conta?!… É uma empresa estratégica, autossustentável, insubstituível. Uma empresa cidadã, orgulho do Brasil” – disse o presidente, para aplausos gerais.

O general elogiou dois projetos do deputado petista Leonardo Monteiro (MG), que protege a ação da estatal nos lugares mais longínquos do país, onde não se obtém lucro.

Continua após a publicidade

“Não estamos preocupados com lucro” – afirmou Juarez.

Petistas e sindicalistas entoaram durante todo seminário um grito de guerra:

“Não, não, não à privatização!”.

No final, presidente dos Correios posou para uma foto com o grupo, e postou-se ao lado de Leonardo Monteiro. Estavam nessa foto outros dois deputados do PT (Erika Kokay e Rogério Correia) e um do PSOL, Glauber Braga.

O general Juarez Cunha foi nomeado para o cargo no final do ano passado, ainda no governo Temer, mas mantido por Bolsonaro

Continua após a publicidade
Publicidade