Clique e assine a partir de 8,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Fux lamenta morte de juíza da Suprema Corte americana

Presidente do STF reconheceu atuação de Ruth Bader-Ginsburg na luta pelos direitos das mulheres

Por Mariana Muniz - 18 set 2020, 22h51

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Luiz Fux, lamentou a morte nesta sexta-feira da juíza da Suprema Corte norte-americana Ruth Bader-Ginsburg.

Segundo Fux, a atuação da magistrada na “defesa da igualdade de gênero, das minorias e do meio ambiente está entre as marcas de sua trajetória seja na advocacia, seja na magistratura da mais alta Corte do Estados Unidos da América”.

O presidente do STF lembrou que em 2019, a Corte prestou uma homenagem à ministra norte-americana com a exibição do documentário  “A Juíza”,  sobre a vida da jurista, em uma sessão de cinema realizada na sede do tribunal.

“Meus sentimentos aos familiares, amigos e a todo povo americano”, disse Fux, em nota.

RBG, como era conhecida, morreu aos 87 anos, por complicações de um câncer de pâncreas.

Continua após a publicidade
Publicidade