Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Fundo Emergencial do coronavírus cobra doações de milionários

Chamado à comunidade filantrópica brasileira será enviado hoje

Por Manoel Schlindwein - 23 Mar 2020, 13h05

Para quem se perguntava quando os ricaços do país finalmente abririam suas carteiras em apoio às iniciativas de combate à crise sanitária do coronavírus, a resposta chegará nas próximas horas.

O “Fundo Emergencial para a Saúde Coronavírus – Brasil” envia hoje um chamado aos donos do PIB brasileiro a fazerem doações de impacto. Os recursos terão como destino a Fundação Oswaldo Cruz, o Hospital das Clínicas de São Paulo, a Santa Casa de São Paulo e a Comunitas.

A ideia é aplicar os recursos em respiradores, testes para diagnóstico de infecção por coronavírus, equipamentos, materiais e medicamentos.

Para doar acesse: https://www.bsocial.com.br/causa/fundo-emergencial-para-a-saude-coronavirus-brasil

Continua após a publicidade

Para doações acima de R$ 50 mil, o doador deve entrar em contato com atendimento@bsocial.com.br

O fundo é resultado da união de três organizações da sociedade civil dedicadas à promoção da cultura de doação. São elas: o Instituto pelo Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS), o Movimento Bem Maior e a BSocial. Dentre os parceiros figuram o Grupo de Institutos, Fundações e Empresas (GIFE), PLKC Advogados, Synergos e Umbigo do Mundo. A gestão financeira do fundo é da SITAWI.

“Todo o apoio é necessário para garantir que a gente consiga cumprir nossa missão e atender a população da melhor forma possível. Ações como essa doação mostram como nossa sociedade é solidária. Assim podemos seguir em frente, sabendo que teremos os recursos para ajudar a salvar vidas” explica Antonio José Rodrigues Pereira, superintendente do Hospital das Clínicas.

Publicidade