Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

FOTOS: O abandono da base petista que custou R$ 1 bi no Maranhão

Governo vai reconstruir centro de lançamento de foguetes; projeto idealizado por Lula com a Ucrânia consumiu fortuna e acabou virando ruína

Por Hugo Marques Atualizado em 5 Maio 2020, 08h45 - Publicado em 5 Maio 2020, 08h31

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações decidiu contratar empresa para realizar os projetos básico e executivo de construção do novo Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão.

ASSINE VEJA

Moro fala a VEJA: ‘Não sou mentiroso’ Em entrevista exclusiva, ex-ministro diz que apresentará provas no STF das acusações contra Bolsonaro. E mais: a pandemia nas favelas e o médico brasileiro na linha de frente contra o coronavírus. Leia nesta edição.
Clique e Assine

A recuperação da área de lançamento de foguetes deverá recompor as estruturas físicas do sítio da Alcântara Cyclone Space, empresa que operava o local.

O projeto do centro de lançamento de foguetes de Alcântara é mais um dos fracassos do governo petista de Lula e Dilma Rousseff. A Binacional Alcântara Cyclone Space foi criada por tratado entre Brasil e Ucrânia em 2003. Em 2015, no entanto, depois de consumir mais de 1 bilhão de reais em investimentos dos dois países, o negócio foi encerrado por Dilma.

//Divulgação

O Ibama realizou no ano passado um relatório de visita ao sítio do Cyclone IV, que deverá servir de referência para o projeto de recuperação do local. No estudo, o Ibama anexa fotografias, mostrando o processo de degradação do que deveria ser o centro lançador de foguetes do Brasil.

O estudo do Ibama mostra galpões destruídos, veículos depredados, foguetes enferrujados no chão, áreas de depósitos alagadas e lixo jogado na área de preservação ambiental.

//Divulgação

O governo não divulgou a estimativa de gastos para a recuperação de Alcântara, mas a área onde se encontram as construções a serem estudadas é de difícil acesso e deve ser realizada por meio de barcos. O Brasil assinou no ano passado acordo com os Estados Unidos, que permitirá aos americanos lançarem foguetes com satélites da base de Alcântara.

//Divulgação
Continua após a publicidade
Publicidade