Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Flávio Bolsonaro vira pivô de atrito entre ministros no STF

Caso que discute o foro do filho do presidente na investigação das rachadinhas está parado no Supremo

Por Robson Bonin Atualizado em 22 nov 2021, 19h18 - Publicado em 23 nov 2021, 09h30

Os bastidores do STF andam agitados nos últimos dias por causa da discussão do foro de Flavio Bolsonaro no caso das rachadinhas. O tema é relatado por Gilmar Mendes na Segunda Turma da Corte, que tem como presidente o ministro Nunes Marques.

O julgamento definirá se o senador tem direito a foro privilegiado no caso das rachadinhas na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, quando ocupava o cargo de deputado estadual.

A discussão sobre quem teria a prerrogativa de colocar a coisa para andar — a previsão era que o caso seria julgado em agosto –, se o presidente ou o relator, é o motivo do atrito silencioso.

Quem conversa com Nunes Marques identifica um sentimento de insatisfação com a impressão de que é culpa dele a coisa não andar. O ministro, diz um interlocutor, garante que o tema só depende de Mendes para avançar. Já Mendes, segundo outro interlocutor, garante que o dever de pautar é do presidente. E assim segue o jogo — quer dizer, não segue.

Continua após a publicidade

Publicidade