Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Filho de Cabral diz que Bretas tortura o pai

Marco Antônio esbravejou sobre 322 anos de condenação do pai

Por Juliana Castro 27 nov 2020, 15h33

Como era de se esperar, a 16ª condenação do ex-governador Sérgio Cabral na Lava-Jato do Rio não caiu nada bem entre seus familiares. O ex-deputado federal Marco Antonio Cabral enviou mensagem a seus contatos no WhatsApp demonstrando sua indignação com os mais de 321 anos de pena que o pai tem até o momento. Nela, disse achar impressionante ninguém questionar o que o juiz Marcelo Bretas faz com os réus.

“Que porra de pena é essa? O ex-governador, além de ter sido deputado, senador e governador, hoje COLABORA com a Justiça. Estamos em uma ditadura ou numa democracia? Agora quem mata, quem estupra, vai lá ver as penas… O que é feito com o ex-governador pelo juiz é tortura!”, diz Marco Antonio na mensagem.

O ex-governador do Rio foi condenado pela 16ª vez, por Bretas, agora a 19 anos e nove meses de prisão. O julgamento aconteceu no âmbito da operação Ponto Final, que apurou o pagamento de propina de empresários de ônibus. Entre os condenados, está Jacob Barata Filho, conhecido como o “Rei do Ônibus”.

Com a nova sentença, a pena total de Cabral chega a 321 anos, um mês e 18 dias em regime fechado. Ele está preso desde novembro de 2016.

Continua após a publicidade
Publicidade