Clique e assine com 88% de desconto
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Filho de Bolsonaro ignora ação por ameaça de morte à ex-namorada

Ele sequer estabeleceu advogado para representá-lo

Por Gabriel Mascarenhas - 22 out 2018, 08h28

Eduardo Bolsonaro responde no Supremo a um processo por ter ameaçado matar sua ex-namorada Patricia Lelis, entre outras barbaridades.

O herdeiro do capitão, porém, não dá sinais de preocupação com a denúncia feita por Raquel Dodge. Ele sequer estabeleceu um advogado na ação.

Agora, o relator do caso, Luís Roberto Barroso, pena para encontrá-lo.

O magistrado enviou uma notificação para que Bolsonaro responda se aceita uma transação penal, um benefício proposto pela PGR pelo qual ele se compromete a pagar 25% do seu salário de deputado, aproximadamente, 10 000 reais a uma instituição, além de prestar serviços comunitários por 120 horas.

Publicidade

Coincidência o não, numa das mensagens escabrosas enviadas à ex-namorada, quando ela o avisa de que vai processá-lo, Eduardo Bolsonaro deu uma palhinha de seu respeito pelo Judiciário, ao mandar a moça “enfiar a Justiça no c@”.

Publicidade