Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Federação judaica condena ataques contra Israel na Parada Gay

PSOL emitiu nota contra a participação do Estado no evento

Por Pedro Carvalho - 5 jun 2018, 10h35

A Federação Israelita do Estado de São Paulo repudiou um manifesto assinado pelo PSOL que condena a participação do consulado na 22ª Parada de Orgulho LGBT, realizado no último domingo (3).

“Lamentável em um evento onde se prega a diversidade e o respeito à livre manifestação, se pretenda excluir a única democracia do Oriente Médio que aceita e respeita os grupos LGBT […] Os mesmos que protestam contra a participação do Estado de Israel defendem países que, não apenas proíbem qualquer manifestação LGBT, como torturam e condenam à morte seus adeptos e simpatizantes”, diz a nota.

O consulado israelense convidou um grupo para participar do evento ao som de um DJ do país.

“É inadmissível um evento que diz celebrar o amor, a igualdade e a diversidade aceite o apoio e a presença de um estado racista que vem invadindo as terras e massacrando todo um povo há 70 anos”, diz a nota do partido. 

Continua após a publicidade

 

Publicidade