Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Farmácias registram aumento na venda de antidepressivos na pandemia

Variação foi de 16% na comparação com período anterior à crise sanitária

Por Manoel Schlindwein Atualizado em 31 mar 2021, 20h46 - Publicado em 1 abr 2021, 10h32

O turbilhão de mudanças provocadas pela pandemia, do isolamento social ao luto pelos entes queridos, se reflete na saúde mental dos brasileiros. Quando comparadas as vendas de antidepressivos antes da pandemia, entre março de 2019 e fevereiro de 2020, com os dados de março de 2020 a fevereiro de 2021, observa-se um aumento de 16%. Na comparação entre o primeiro bimestre de 2020 e o mesmo período deste ano, o aumento foi de 10%.

“Estamos passando por um momento delicado, de muitas incertezas. É de se esperar que as pessoas fiquem mais fragilizadas. O aumento no consumo dessa classe de medicamentos não é sinal de fraqueza, mas de quebra no estigma do uso de antidepressivos”, afirma Bruna Silvestro, diretora comercial e de operações da InterPlayers, hub de saúde e bem-estar que integra diferentes setores do segmento farmacêutico e hospitalar no país.

Publicidade