Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Família de Joesley é processada em Cingapura por violação na Eldorado

Pai e irmão também são alvos da ação

Por Ernesto Neves Atualizado em 25 abr 2019, 13h33 - Publicado em 25 abr 2019, 11h33

A Paper Excellence acionou judicialmente a família de Joesley Batista e os executivos da Eldorado Brasil no Tribunal de Cingapura.

O motivo: violação de deveres fiduciários e zelo perante a Eldorado Brasil.

A empresa alega ainda que os executivos violaram direitos estatutários e praticaram atos dolosos na negociação pela venda da Eldorado Brasil. 

E que com isso, teria enganado investidores, causando danos à Eldorado Brasil Celulose.

Além de Joesley, a ação foi direcionada ao seu pai, José Batista Sobrinho, e ao irmão, Wesley Batista.

Continua após a publicidade

A intimação já foi expedida e os citados precisam comparecer no Cartório de Registro do Tribunal Superior da República de Cingapura, em 21 dias, para evitar uma decisão negativa que possivelmente deve ser deferida. 

Atualização:

A J&F afirma que a família Widjaja, dona da Paper Excellence e da APP,, “não é muito familiar a governança, transparência e cumprimento de contratos”. Diz ainda que a família foi responsável por um calote de 14 bilhões de dólares no mercado financeiro.

E que “até hoje, não apresentou quem seria o beneficiário final das suas empresas e vem atuando de maneira irracional, contrária aos interesses da Eldorado, companhia da qual ela é sócia minoritária”.

Diz ainda que a ação de Cingapura “viola o estatuto social da empresa, que prevê arbitragem para a solução de conflitos, e as boas práticas do mercado”. 

Continua após a publicidade
Publicidade