Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Falta de controle da máquina foi gota d’água para queda de Voorwald

A gota d’água para a saída de Herman Voorwald da Secretaria de Estado de Educação de São Paulo foi a tentativa frustrada de reunir representantes de escolas do interior para mais uma rodada de negociação sobre a malfadada reestruturação da rede de ensino, agora suspensa. Geraldo Alckmin pediu que o secretário e sua equipe fizessem […]

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 23h56 - Publicado em 4 dez 2015, 18h15
Voorwald: sem controle da pasta

Voorwald: sem controle da pasta

A gota d’água para a saída de Herman Voorwald da Secretaria de Estado de Educação de São Paulo foi a tentativa frustrada de reunir representantes de escolas do interior para mais uma rodada de negociação sobre a malfadada reestruturação da rede de ensino, agora suspensa.

Geraldo Alckmin pediu que o secretário e sua equipe fizessem rodadas de conversas com 34 escolas em várias regiões. Eles só conseguiram marcar 6. E só um dos encontros ocorreu, porque os representantes das outras escolas não foram.

Diante disso, diz um auxiliar de Alckmin, ficou evidente que o secretário já não tinha o controle da máquina. Ele havia pedido demissão na véspera, mas o governador tinha recusado. Queria que ele ficasse até normalizar a situação das matrículas depois da suspensão da reforma.

Mas com a deterioração do quadro e o desgaste de imagem para o governo, Alckmin concluiu que seria melhor que ele deixasse o cargo logo.

O novo secretário deve ser anunciado na semana que vem. A lista de indicados é “longa e heterogênea”, segundo assessores do governador.

Continua após a publicidade
Publicidade